Ponte Maputo Catembe

Da wiki História de Moçambique
Ir para: navegação, pesquisa
Ponte Maputo Catembe
Ponte Maputo Catembe
Design Ponte suspensa
Geografia
Localização Maputo
Katembe

Ponte Maputo Catembe é uma ponte que está em construção na zona da Baia do Maputo e que vai permitir a ligação entre o centro da Cidade de Maputo e o Distrito Municipal da Katembe. A construção da ponte começou em 2014 e deverá ser concluida em Dezembro de 2017. A ponte está a ser construida pela empresa chinesa China Road and Bridge Corporation (CRBC).

Com a construção da ponte, estará concluida a ligação terrestre do Rovuma á Ponta do Ouro. A ponte também vai facilitar o acesso a região de Durban na África do Sul.Quando completada, será a ponte suspensa mais longa do continente africano.

Historial[editar]

A ideia de se construir uma ponte análoga á ponte 25 de Abril de Lisboa estava nos planos por muitos anos. Uma das possibilidades, que no entanto não foi avante, foi a contrução da ponte atravês do plano de urbanização do banco Mundial, em 1989. Após o fim da guerra civil, com as descobertas de recursos naturais em Moçambique e com os investimentos que daí surgiram, o interesse por uma ponte que ligasse Maputo a Catembe voltou a ser mencionado pelo governo.

Em 2010, após a visita do então primeiro ministro português José Sócrates, foi planeada a construção da ponte usando financiamento do governo português. No entanto, devido a enorme crise financeira que afectou Portugal, o plano não chegou a ser executado. Após a visita de Armando Guebuza, na altura presidente da república, á República Popular da China em agosto de 2011, ambos estados concordaram em financiar o projecto da ponte atravês da China.

Os trabalhos preparatórios começaram em Junho de 2014. A ponte está a ser construida pela empresa chinesa China Road and Bridge Corporation (CRBC) e é supervisionada pela empresa moçambicana Maputo Sul. A empresa Maputo Sul também é responsável pela construção da Estrada Circular de Maputo.

Descrição da estrutura[editar]

A ponte suspensa de duas pistas terá 3041 metros de comprimento e atravessará a baia de Maputo a 60 metros de altura. O viaduto norte, do lado da Cidade de Maputo, terá 1097 metros de comprimento e se conectará a praça 16 de Junho no bairro da Malanga, com acesso ás rodoviais EN1, EN2 e EN4. O viaduto sul terá 1264 metros de comprimento e se conectará directamente á estrada para Ponta do Ouro.

Inicialmente tambem havia pilares na água, mas foram removidos do plano final para nao obstruir o tráfego de navios desnecessariamente. entre os dois pilares situados nas margens, existe uma extensão de 680 metros de ponte suspensa. Isto torna a ponte Maputo Catembe na mais importante ponte do seu tipo na África Subsaariana. As partes pré-fabricadas da ponte, que fazem parte da calçada, foram importadas directamente da China atravês de um navio, e tem, cada uma, uma largura de 25,60 metros e 12 metros de comprimento.

O projecto também inclui a extensão da estrada de Katembe para a fronteira de Ponta do Ouro, de 129 quilómetros e entre Boane e Bela Vista de 63 quilómetros, incluido pontes sobre os rios Maputo, Futi e Umbeluzi Após a conclusão da ponte, será possivel fazer o trajecto de Rovuma a Ponta do Ouro por via terrestre usando a EN1.

Custo[editar]

Espera-se que o custo totalize aproximadamente US $ 726 milhões, dos quais 85 por cento (US $ 681,6 milhões) serão financiados através de empréstimos especiais do Banco Exim Chinês. Estes têm um prazo de 20 anos a uma taxa de juros de quatro por cento. Outros 10 por cento (US $ 72,5 milhões ) são concedidos em outros termos através do Banco Exim, 5% são diretamente suportados pelo estado moçambicano.

Impacto[editar]

Atualmente, a conexão direta (e mais rápida) do centro da Cidade de Maputo para Catembe é o ferryboat da empresa de transporte estatal Transmarítima. A estrada entre Katembe e Boane para Ponta d'Ouro não é pavimentada e e a transitabilidade nas épocas chuvosas é praticamente impossivel.

Embora Katembe pertença à área metropolitana de Maputo, a separação espacial de ambas as partes é imensa. Enquanto Maputo, especialmente o centro da cidade, é fortemente urbanizada e mais de dois milhões de pessoas vivem na área urbana na costa norte, a maioria das casas do lado sul, lado da Catembe, são de construção precária, as ruas não são pavimentadas e existe muito espaço não cultivado disponível. Cerca de 15.000-20.000 pessoas moram em Katembe actualmente. O transporte entre as duas costas é feita atravês de ferryboat de passageiros ou através de outro desvio através do Boane (rodovias EN2 / EN200).

Com a conclusão da ponte e a expansão da estrada para Ponta do Ouro, Katembe prevê um crescimento populacional maciço de até 400 mil habitantes. Da mesma forma, toda a zona da Catembe deverá ser ubranizado, de acordo com o Plano Estratégico de Urbanização da Katembe. De acordo com este plano, cerca de 9.510.000 metros quadrados de espaço (ou 58,9 por cento do espaço total) serão reservados para habitação. 3.270.000 metros quadrados (20,3 por cento da área total) são destinados ao sector de serviços, 1.880.000 metros quadrados (11,7 por cento) para a indústria.

Com a expansão da estrada na direção de Ponta do Ouro e KwaZulu-Natal (África do Sul), o tempo de viagem deve ser massivamente encurtado. Um conceito de turismo conjunto com a província sul-africana de KwaZulu-Natal e o Reino da Suazilândia deve levar cada vez mais visitantes ao sul de Moçambique.